Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: trilhas para se conectar com a natureza

Quando eu pensava em Chapada dos Veadeiros achava que todas as cachoeiras faziam parte de um grande parque, mas não é bem assim. Na verdade existem muitas cachoeiras em propriedades particulares e também uma grande reserva que forma o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, com quatro opções de trilhas.

Nesse post vamos te contar um pouco mais da história do parque e dos fenômenos sobrenaturais da região e também como foi a nossa experiência em duas das trilhas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: a dos Saltos e a dos Cânions e Cariocas.

parque nacional da chapada dos veadeiros trilhas

O misticismo da Chapada e a criação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Você acredita em Extraterrestres?

Você já deve ter ouvido alguma história sobre ETs e OVNIs na Chapada dos Veadeiros. Caso ainda não tenha, vai se deparar com isso quando estiver procurando informações antes de sua viagem. A verdade é que a região foi muito explorada antigamente por conta do quartzo presente no solo. Entre 1912 e 1961 o local foi o maior garimpo de cristal de quartzo que existiu. 

Mas o que isso tem a ver com ETs? 

Conversando com moradores da região ouvimos uma história no mínimo interessante. Os antigos garimpeiros diziam que viam luzes que desciam do céu até a terra. Era certeiro, caso eles fizessem o mesmo caminho dessa luz, encontravam grandes minas de quartzo. Essas luzes que ninguém até hoje explica geraram todo o misticismo da Chapada.

Muita gente hoje acredita que extraterrestres rodeiam o local. Para dar mais um empurrãozinho nessa onda sobrenatural a região fica no Paralelo 14, que também corta Machu Pichu no Peru. Alguns dizem que o Paralelo 14 é dotado de poderes sobrenaturais, que inclusive fizeram os Incas de Machu Pichu simplesmente desaparecerem. 

Você também pode gostar de ler:
Vale da Lua: Chapada dos Veadeiros de outro mundo
Portugal | Serra da Estrela e o Covão dos Conchos

Nós não vimos nada de estranho por lá, mas um amigo jura que viu luzes no céu que não eram estrelas nem avião. Será que era mesmo um disco voador?

A criação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Bom, não sei bem ao certo qual foi a ordem que as coisas ocorreram no ano de 1961, mas o fato é que nesse ano o presidente Juscelino Kubitschek assinou o decreto criando o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. 

Como o objetivo era proteger a rica área de flora e fauna do cerrado de altitude, acredito que foi a criação do parque que encerrou o ciclo do garimpo na região, mas isso é algo que terei que conferir nas nossas futuras visitas a Chapada. Falo em voltar pois depois que você conhece a beleza exuberante de lá é impossível não ficar com saudades e querer voltar logo.

Os buracos que o Garimpo deixou no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

O Parque hoje tem 65 mil hectares e foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco em 2001. Na época de sua criação ele tinha mais de 600 mil hectares, é uma pena que a exploração agrícola e pecuária tenham forçado tanto a diminuição da sua extensão territorial.

Hoje são feitas diversas pesquisas científicas no parque e também é feito um trabalho de conscientização ambiental com os visitantes.

Na época em que visitamos o parque a entrada era gratuita, você pagava apenas o estacionamento. Desde o fim de 2018 os visitantes pagam entrada e o valor é justo. Mesmo sendo um parque nacional nós concordamos com a cobrança de entrada, desde que esse dinheiro seja revertido para conservação do parque e pesquisas. Todos os valores estão descritos no final desse post em “Informações Práticas”.

Como chegar ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros?

O aeroporto mais próximo da região é o de Brasília, que fica a 270 km do povoado de São Jorge. Nós recomendamos que você se hospede em São Jorge mesmo para não perder tempo no deslocamento. 

Entrada do Parque

A entrada do parque fica a um quilômetro do centro de São Jorge e esse caminho pode ser feito a pé mesmo, como um aquecimento para as trilhas. Caso queira ir de carro também existe estacionamento pago no parque. Se você optar por ficar em Alto Paraíso de Goiás terá que viajar por 38 km até a portaria. 

Horário de Funcionamento e entrada 

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros funciona todos os dias, porém às segundas feiras o acesso é exclusivo para visitas guiadas. Essa restrição não acontece nos meses de janeiro e julho, quando inclusive nas segundas feiras o acesso aos visitantes é liberado mesmo sem guia. 

O horário de entrada no parque é das 08h às 12h. Como as trilhas são longas o tempo de permanência no parque é de 4 a 6 horas. Mas fique tranquilo que você poderá aproveitar com calma as paisagens, cachoeiras e mergulhos nas águas geladas pois o horário de saída é até às 18h.

Preciso de um guia para fazer as trilhas?

Não é obrigatória a contratação de um guia para fazer as trilhas dos Saltos, Siriema e a trilha Cânions e Cariocas, mas se você quiser conhecer um pouco mais da flora e da fauna da região isso pode ser bem interessante. Para fazer a trilha da Travessia das Sete Quedas o guia é recomendado.

 Durante as trilhas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros nós vimos muitas plantas bem diferentes do que a gente está acostumado aqui no sul. 

vegetação do cerrado da chapada
Se quiser saber um pouco mais da vegetação e história da região contrate um guia para fazer a trilha do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Muitas das folhas tinham formatos diferentes, inclusive uma delas parecia a cabeça de uma vaca. Se estivéssemos com um guia com certeza a experiência seria bem enriquecedora. 

Caso você tenha interesse, pode encontrar um guia no Centro de Atendimento ao Turista (CAT), tanto em São Jorge quanto em Alto Paraíso de Goiás.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: trilhas

Agora que você já sabe das questões burocráticas vamos ao que interessa, as trilhas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Oficialmente existem quatro trilhas no parque, mas apenas duas delas são abertas o ano todo. Para que você não se perca, cada uma dessas trilhas é indicada por flechas de cores diferentes, a azul indica a trilha da Seriema, amarela a trilha dos Saltos, vermelha a trilha dos Cânions e Cariocas e Laranja a trilha da Travessia das Sete Quedas. Se você quer saber qual a melhor para você continua firme com a gente que vamos te contar sobre cada uma delas.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: Trilhas para se conectar com a natureza

Trilha da Seriema

A trilha da Seriema é a mais fácil de todas. Ela é indicada para que tem problemas de locomoção ou que não esteja disposto a andar muito. O trajeto de ida e volta tem apenas 800 metros e o nível de dificuldade é muito leve. 

Essa trilha está disponível apenas no período das chuvas pois no resto do ano a piscina do córrego rodoviarinha fica seca e não é muito atrativa para os visitantes. Como fomos no período da seca nem chegamos a conhecer o local.

Trilha da Travessia das Sete Quedas

Totalmente contrário da trilha da Seriema a Trilha da Travessia das Sete Quedas fica aberta apenas durante o período da seca e é a de nível mais pesado do parque. 

O percurso começa no portão principal e termina quase vinte e quatro quilômetros depois, na beira da rodovia GO-239, a doze quilômetros de São Jorge.

Quer ver mais fotos de viagem? Siga @viajantesporopcao no Instagram

Por ser uma trilha bem longa muitos trilheiros optam por acampar por uma ou duas noites dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Essa deve ser uma experiência espetacular, não só pela aventura mas também pelo céu que deve ficar totalmente estrelado longe das luzes da cidade. Quem sabe não é nessa hora que os OVNIs aparecem?

A trilha da Travessia das Sete Quedas passa por campos rupestres, caminhos históricos do garimpo e percorre uma boa parte do cerrado. O acampamento é limitado a 30 pessoas e tem um banheiro seco. Itens de higiene não são fornecidos. 

Quem for pernoitar no parque terá que agendar e pagar o acampamento através do site Ecobooking. Por ter limite de 30 pessoas por noite recomenda-se o agendamento com antecedência mínima de cinco dias.

Trilha dos Saltos

A trilha dos Saltos foi a primeira que fizemos no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Atualmente, além dos Saltos e das Corredeiras foi incorporado nessa trilha o mirante e poço do Carrossel. Mais uma opção de mergulho para quem passa por lá. Quando estivemos no parque essa parte da trilha ainda não estava aberta a visitação.

parque nacional da chapada dos veadeiros trilhas
Essa foto é da época das chuvas, quando fomos tinha bem menos água

A trilha é considerada pesada e passa por terrenos diversos com bastante subidas e descidas. Logo no início da trilha você vai notar diversos buracos, muitas vezes cercados para evitar acidentes. Esses buracos são herança do garimpo de cristais de quartzo que funcionou ali até 1961. 

Os cristais e as belezas da Chapada

Ainda existe muito quartzo na região e a cada passo você verá as pedrinhas de cristal brilhando sob seus pés. Aproveita para tirar bastante fotos mas lembre-se que isso é a única coisa que você poderá levar do parque.

Coletar pedras, plantas ou qualquer outra coisa é proibido e você pode se meter em encrenca caso não respeite essa determinação.   

Preste atenção onde pisa e também na beleza do caminho. Como eu disse, o cerrado tem plantas muito bonitas e você pode dar de cara com diversos animais. Se ouvir uma gritaria olhe logo para o céu, é bem provável que um grupo de araras esteja passando por ali.

parque nacional da chapada dos veadeiros trilhas

Fique atento também com o que acontece no chão. 

Vimos dezenas de lagartos, um mais interessante que o outro e insetos de todo tipo. A trilha estava bem vazia quando estivemos lá, então pudemos curtir até os sons da natureza e isso foi um belo presente. Se puder, aproveite essa conexão intensa que a Chapada pode te proporcionar. 

A trilha dos Saltos de 120 e 80 metros

A trilha dos Saltos tem aproximadamente dez quilômetros, contando a ida e a volta. Nós decidimos conhecer primeiro o Salto de 120 metros. Não é possível chegar próximo a queda, mas do mirante se tem uma bela visão tanto do Salto quanto do Cânion formado pelo Rio Preto. 

Depois seguimos para o Salto de 80 metros que também é conhecido como cachoeira do Garimpão. Os 800 metros que separam os dois saltos são a parte mais puxada da trilha. Tem uma descida lascada e o pior é pensar que você terá que subir tudo aquilo na volta, mas a natureza recompensa seu esforço com um piscinão enorme e gelado, sempre. 

parque nacional da chapada dos veadeiros trilhas
Trilha dos Saltos. Cachoeira de 120 metros.

Aqui você pode ter uma amostra grátis do que é aquela experiência de colocar os pés num aquário cheio de peixes. A única diferença é que você não paga a mais por isso e que os peixinhos são um pouco mais ariscos. 

Foi engraçado a gente tentar pegar os peixes com a mão. Eles são mais ligeiros que o nosso pensamento e descobrimos que não temos vocação para participar do programa “Largados e Pelados”.

Quem gosta de nadar vai adorar esse lugar. Você não pode chegar perto da cachoeira pois existe risco de afogamento, mas tem bastante água pra dar umas braçadas por aqui.

Corredeiras e as hidromassagens naturais.

Pra fechar nosso dia de trilha no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros fomos até as corredeiras. Não é tão longe do Salto de 80 metros, mas a subida deixa suas pernas meio bambas.

Para chegar até lá passamos por uma estrada cheia de pedras soltas, que inclusive é acessível a carros 4×4, possibilitando que pessoas com mobilidade reduzida conheçam as corredeiras. Antes de chegar até o Rio Preto ainda existe uma passarela elevada de 230 metros, deixando ainda mais fácil o acesso.

parque nacional da chapada dos veadeiros trilhas

Esse lugar foi o que mais gostei de conhecer no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. É lindo e uma delícia pra quem quer sentar e curtir a água e os peixinhos. Sim, eles também ficavam tentando tirar uma lasquinha nossa aqui.

Além disso ainda existem hidromassagens naturais, que se formam com as pequenas quedas d’água. Experimente, é muito gostoso!!! Só cuidado para não escorregar nas pedras que são extremamente lisas. 

Trilha dos Cânions e Cariocas

A trilha dos Cânions e Cariocas foi a nossa despedida do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e também da região. A trilha é indicada pela cor vermelha e segue para o lado oposto da trilha dos Saltos.

Ela é predominantemente plana e passa por pequenas pontes que lembram a ponte do rio que cai (se você é muito jovenzinho pergunte pro seu pai ou pra sua mãe que eles te explicam o que é.)

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros Trilhas

Trilha dos Cânions

Não esqueça de levar um boné ou lenço para se cobrir e abuse do protetor solar pois há bastante áreas abertas nessa trilha. A gente começou pelo Cânion II, que foi o único que a gente visitou. Para chegar até a água você vai passar por grandes blocos de pedra que parecem ter sido colocados propositalmente lá. 

Aqui não é tá fácil chegar perto da cachoeira, já que ela fica no final do cânion. A gente não arriscou nadar até lá por não saber o que havia embaixo d’água. Também tinha pouca gente na cachoeira e caso a gente precisasse de ajuda ia ficar mais difícil. 

Mas o poço d’água que se forma depois do cânion foi o suficiente para a nossa diversão. Ele é fundo no meio e tem as bordas mais rasas. Dava pra nadar ou ficar sentado na água curtindo os peixes e o sol. 

Leia também:
Catarata dos Couros, a melhor surpresa da Chapada dos Veadeiros
Deserto da Namíbia – dunas gigantes e o cemitério de árvores

Trilha Cariocas

A gente resolveu fazer a trilha Cariocas por último pois já era meio caminho andado para a saída do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Você não vai precisar andar muito entre uma cachoeira e outra, mas se prepare para descer uma encosta bem íngreme.

Para chegar até a cachoeira Cariocas vocês tem que descer um paredão de pedras tão inclinado que em alguns pontos foram feitas escadas. Não é muito difícil, mas você tem que tomar muito cuidado onde pisa.

A cachoeira Cariocas é uma das mais bonitas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, o que compensa a trilha mais exigente. A água desce por um extenso paredão de pedra e forma duas piscinas naturais, sempre geladas.

Você ainda tem um elevado de pedras no meio das piscinas para quem quiser só observar a beleza da cachoeira e tomar um solzinho.

Com essa trilha finalizamos nossa visita no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e nos despedimos também de São Jorge. No dia seguinte partimos rumo a Brasília para voltar para a realidade.

Se gostou desse post compartilha ele com a galera e salva no Pinterest. Assim você nos ajuda a chegar a mais pessoas que também gostam de viajar.

Parque nacional da chapada dos veadeiros trilhas

Um abraço e muitas viagens!!

Informações Práticas

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Ingressos: são vendidos diretamente na bilheteria do parque
Quanto custa: R$ 17 para brasileiros, R$ 26 para estrangeiros de países do Mercosul e R$ 34 para estrangeiros de outros países. Crianças de até 12 anos acompanhadas por adulto pagante não pagam. 
Horário de funcionamento: entrada das 08h às 12h com saída até às 18h
Como chegar: Vá até a Vila de São Jorge e siga as placas. É fácil chegar até a portaria. 
Coordenadas GPS: 14°10’27.3″S 47°49’23.5″W
Quanto tempo dura o passeio: em média de 4 a 6 horas, mas depende do seu preparo físico e vontade de conhecer tudo. 
Capacidade de Visitação: Travessia das Sete Quedas: 30 pessoas acampadas/noite, Trilha dos Saltos: 450 visitantes/dia, Trilha dos Cânions: 300 visitantes/dia e Trilha da Seriema: 30 visitantes/dia.
Vacina: recomenda-se a vacinação contra febre amarela pelo menos 10 dias antes da chegada a Chapada. 
Mais Informações: No site ICMBIO

Trilha da Travessia das Sete Quedas

O que saber antes de ir? A travessia deve ser agendada com pelo menos 5 dias de antecedência devido a capacidade máxima de 30 pessoas pernoitando no local. Para agendar a pernoite é só acessar o site Ecobooking  https://www.ecobooking.com.br O valor da pernoite é R$ 19 (agosto/2019)

PLANEJE SUA VIAGEM com os nossos parceiros. Você ajuda o blog, não paga nada a mais por isso e ainda ganha alguns descontos. Bom né? É só clicar nos links abaixo pra fazer a sua reserva.
Reserve seu hotel com a Booking.com
Cadastre-se no Airbnb e ganhe R$ 130,00 de desconto na primeira hospedagem.
Alugue seu carro com a RentCars
Não viaje sem seguro, cote o melhor com a Seguros Promo – utilize o código POROPCAO5 e ganhe 5% de desconto.
Use seu celular no exterior com chip da Easysim4U – com o código RBBVGRATIS você tem frete grátis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *