Valle de la Luna e Valle de la Muerte no Atacama

Chegamos em San Pedro do Atacama já perto das 13 horas. Isso já é um pouco tarde para aproveitar os passeios,então corremos pra deixar as malas no hotel e comer alguma coisa. Depois saímos para a difícil tarefa de achar uma agência. Não falta agência por lá, então o problema maior foi escolher com qual delas a gente faria os passeios.A cada 2 passos na rua Caracoles você se depara com uma portinha oferecendo tours, sem contar as agências nas ruas secundárias.Acabamos fechando aos 45 minutos do segundo tempo os passeios com a empresa Lickan Antay. Essa foi a opção mais em conta que encontramos e cabia no nosso orçamento de turistas quebrados. Ela é a melhor agência? Com certeza não, então recomendo que pesquise bastante mas não se precipite em fechar pela internet. Nosso primeiro destino no Deserto do Atacama era o que tinha pra hora e pro dia: Cavernas de Sal, Valle de la luna e Valle de la Muerte.

Vai para o Deserto do Atacama? Então conheça um pouco mais em
Deserto do Atacama – onde fica e porque é legal conhecer?

Cavernas de Sal

Pegamos a van da empresa e em questão de minutos paramos para começar nosso tour pelo Atacama. Começamos pelas cavernas de sal. Guiados pelo Enrique entramos em uma caverna escura e bem apertada de puro cristal salino. Lá dentro é possível ver o sal “brotando” da rocha,fenômeno que segundo nosso guia demora até 1.000 anos para acontecer. É fortemente recomendável que você leve uma lanterna e, se possível, fique com uma das mãos livres para poder se escorar nas paredes. O lugar é bem apertado e as irregularidades no chão e no teto fazem com que você tenha que agachar e levantar várias vezes.

PLaca com a indicação da entrada da caverna de sal

Para mais fotos de viagem siga @viajantesporopcao

Eu fiz tudo errado. Estava com um cachecol no pescoço que pisei o tempo todo. Em uma das mãos carregava a minha máquina fotográfica e na outra o celular com a lanterna ligada para tentar iluminar o caminho.Era visto que não ia dar muito certo. Resultado: quase caí várias vezes e bati a cabeça mais tantas outras. Ao final do túnel a gente chega em um paredão com rochas de sal. Você pode subir para tirar fotos lá e ver mais de perto como o sal e a pedra se misturam.

Eu e Diego posando pra foto em cima da caverna de sal com raios de sol batendo ao fundo
A primeira coisa que fazemos quando chegamos ao Valle de la luna é visitar as cavernas de sal

Veja também: Onde comer no Atacama? e Lagunas Altiplânicas

Valle de la luna

O segundo ponto da nossa parada foi o Valle de La Luna. O lugar temeste nome pois tem paisagens semelhantes as lunares. As principais atrações são a grande duna, as três marias (que não vimos) e o anfiteatro. A subida da grande duna é dura e fiquei sem ar algumas vezes. O problema maior não foi a altitude, 2.500 m acima do nível do mar, mas a minha falta de preparo físico mesmo. Nosso guia disparou e foi difícil acompanhar seu ritmo. Talvez por esse motivo não escutamos ele falar das três marias e do anfiteatro (ou talvez não tenha falado mesmo). Decima da grande duna conseguimos saber o motivo do local se chamar Valle de La Luna. O terreno irregular lembra as crateras da lua. O esforço de super a duna é recompensado com uma vista maravilhosa.Lá de cima conseguimos ver ao longe o anfiteatro, chamado assim poisa formação rochosa lembra os anfiteatros romanos.

Valle de la luna - Caminhando em direção ao topo da duna que aparece ao lado esquerdo.
Antes de observar o Valle de la Luna de cima é preciso subir essa duna aí.
Formação rochosa no valle de la luna que parece um anfiteatro romano pois as paredes de volta são mais altas e o meio mais fundo.
Vocês acham que isso parece um Anfiteatro?

Se hospede em San Pedro de Atacama pelo Booking.com

Valle de la Muerte e seu nome polêmico

Para apreciar o pôr do sol fomos até o Valle de La Muerte. A história do nome desse vale tem muitas versões. Uma delas é que com achegada dos espanhóis os nativos do deserto, chamados Lickan Antays (gente da terra) travaram uma batalha com os “intrusos” pois estes queriam transformá-los em cristãos. Os Lickan Antays resistiram por muito tempo, porém na última batalha foram vencidos pelos espanhóis e 25 líderes sacrificados e jogados no vale sem identificação e sem nenhum tipo de sepultamento.

Vista de cima do Valle de la muerte com o chão incrustado de sal

Outra versão diz que o ditador Pinochet, que governou o Chile de 1973 a 1990, matava todos aqueles que eram contrários ao seu governo e jogava os corpos no deserto. A mais provável na minha opinião nos foi contada pelo Javier que nos levou para cavalgar. O jesuíta belga Gustave Le Paige que viveu no Atacama em meados da década de 50 chamou um arqueólogo para explorar a região e este arqueólogo chamou o local de Vale de Marte por ter características parecidas com o planeta vermelho. O arqueólogo não falava bem o espanhol e ao invés de marte entenderam muerte. Olhando a superfície deste vale e pensando que seu vizinho é o Valle de la Luna esta história me parece mais razoável. Mas a verdade é que o nome não importa. O lugar é lindíssimo e com o entardecer fica ainda melhor.

Eu, Diego e Marion em cima da Pedra do Coiote com o Valle de la muerte ao fundo.
Pedra do Coiote. Se você não tem uma foto aqui não terá mais. Ela hoje está interditada.

Além do pôr do sol outra atração do Valle de la Muerte é a pedra do Coiote. Uma rocha “suspensa” no vale e super disputada para fotos. Há vários engraçadinhos que não se importam em deixar os espectadores com o coração na mão enquanto fazem “poses”arriscadas na pedra. Nós não arriscamos estragar nosso passeio e odos outros e tiramos fotos bem comportadinhos lá em cima. (Sinto informar que a pedra do coiote está interditada por rachaduras na sua base. Quem foi foi, quem não foi não vai mais).

Viaje tranquilo e não se preocupe com os imprevistos. Com a Seguros Promo você tem 5% de desconto usando o código POROPCAO5

Do lado oposto a Pedra do Coiote fica o vulcão Licancabur, um dos vários vulcões espalhados pelo Chile. O Licancabur tem 5916 m de altura e fica no limite entre Chile e Bolívia. Se você não for aventureiro o bastante para subir até a cratera pode aproveitar a visita ao Valle de La Muerte para tirar uma bela foto com ele ao fundo.

Um abraço e muitas viagens!!!

Informações Práticas

Agências que fazem o tour: são diversas, uma em cada metro da Calle Caracoles. Nós fizemos com a Lickan Antay. Os guias são legais, mas a estrutura da agência não é das melhores. Deixe para escolher a agência lá mesmo e visite várias em busca do melhor custo-benefício.
Quanto custa: O passeio ao Valle de La Luna e Valle de La Muerte passando pelas cavernas de sal custa a partir de $ 6.000 (pesos chilenos)
Quanto tempo demora? Geralmente o passeio é feito a tarde para que os turistas apreciem o pôr do sol. Reserve a tarde toda.

Eu e Diego na frente da agência de turismo Lickan Antay com o dono e os guias
Olha a cara de feliz do seu Jesus (só que não). Os guias são legais, mas a estrutura da agência não é das melhores

Gostou desse post? Compartilha nas suas redes sociais e dá um PIN no Pinterest


PLANEJE SUA VIAGEM com os nossos parceiros. Você ajuda o blog, não paga nada a mais por isso e ainda ganha alguns descontos. Bom né? É só clicar nos links abaixo pra fazer a sua reserva.
Reserve seu hotel com a Booking.com
Cadastre-se no Airbnb e ganhe R$ 130,00 de descontona primeira hospedagem.
Alugue seu carro com a RentCars
Não viaje sem seguro, cote o melhor com a Seguros Promo – utilize o código POROPCAO5 e ganhe 5% de desconto.
Use seu celular no exterior com chip da Easysim4U – com o código RBBVGRATIS você tem frete grátis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *