Portugal | Viana do Castelo e Braga

Você já pensou em pegar o bonequinho do Google Earth e jogar ele aleatoriamente no mapa do país onde você quer ir? Foi exatamente o que eu fiz e pra minha surpresa descobri um lugar incrivelmente bonito, o Santuário de Santa Luzia, em Viana do Castelo, Portugal. Depois dessa descoberta incrível eu não podia deixar de fora essa cidade, então encaixei no roteiro junto com Braga, que fica a poucos quilômetros do Porto.

A não ser que você feche um pacote de viagens que inclua todos os passeios o seu roteiro vai surgindo como se fosse um quebra cabeças. Viana do Castelo “tirei” do Google e Braga e Guimarães foram indicação de uma colega de trabalho. Pronto!! O primeiro dia do nosso roteiro para Portugal estava definido. Já vou logo avisando que visitar as três cidades em apenas um dia não deu certo, então Guimarães teve que ficar para o dia seguinte. Erros de cálculo acontecem em qualquer viagem.

Viana do Castelo – Portugal começou nos surpreendendo

Começamos nossa viagem por Portugal com Viana do Castelo. Nosso QG era no Porto, então acordamos cedo e dirigimos (o Diego, no caso) em torno de 1 hora até lá. Já na chegada, o Santuário de Santa Luzia nos deu as boas vindas de cima do morro. Além da construção ser linda, lá de cima se tem uma vista espetacular da cidade e do mar. Foi um ótimo começo! Aconselho chegar cedo para poder desfrutar do lugar sem ônibus de turismo. Você pode subir até lá de carro, funicular (que sai da estação central) ou a pé, se tiver disposição.

Santuário de Santa Luzia em Viana do Castelo POrtugal

Especula-se que o Santuário de Santa Luiza teria sido inspirado na Sacré Coeur, de Paris, mas não há comprovação disso.. Conta a história que o Capitão da Cavalaria Luís de Andrade e Sousa estava com um sério problema nos olhos e ia até a capela de Santa Luzia, padroeira da vista, rezar para que seu problema tivesse solução. Quando sua visão voltou o Capitão mandou abrir uma estrada até o topo do monte e que ali fosse construído um Santuário para Santa Luzia.

Se você quiser poderá se hospedar ali em cima no monte mesmo. Existe um lugar lindíssimo, a Pousada Viana do Castelo, que você pode conferir clicando nesse link. É uma pousada de luxo, então não foi pro nosso bico, mas a vista que se tem de lá é incrível. Vale a pena conferir. Logo atrás da pousada fica a Citânia de Santa Luzia, que são as ruínas da cidade velha de Viana do Castelo. A gente até queria ter parado pra conhecer, mas não achamos a entrada, acreditam? Se vocês passarem por lá e encontrarem, deixem um comentário aqui pra gente ficar sabendo. Bom, tendo visto tudo que era possível lá de cima, descemos para a parte baixa visitar o navio Gil Eannes.

Navio Gil Eannes – um navio hospital em Viana do Castelo

O navio Gil Eannes foi construído em 1955 e tinha como principal função dar apoio hospitalar aos navios de pesca de bacalhau. Além dessa função, ele também foi utilizado em rotas comerciais e esteve no Brasil em 1973 como embaixada flutuante de Portugal. Em 1977 foi vendido como sucata mas “resgatado” pela comunidade vianense e hoje está ancorado em Viana do Castelo e aberto ao público como museu. Eu – como nunca havia entrado em um navio antes – achei bem interessante a experiência. A cozinha, a sala de máquinas e o porão do navio – onde ficavam as salas de cirurgia e laboratórios – foram os lugares que mais gostei. Não deixe de assistir ao filme que conta a história do navio e preste atenção como é bonitinho ouvir os portugueses falarem Gil Eannes. Aposto que você nunca pensaria em falar daquele jeito.

Navio Gil Eannes ancorado em Viana do Castelo POrtugal
Dentro da cabine do comandante no navio Gil Eannes em Viana do Castelo Portugal

Andando sem rumo por Viana do Castelo

Depois de visitar o navio andamos meio sem rumo por Viana do Castelo e encontramos muitas coisas bonitas. A Estação Central é simples e pequenas, mas os dançarinos na frente parecem convidar os turistas para uma dança. Nossa grande surpresa nessa andança ficou por conta do interior da Santa Casa de Misericórdia. Foi o nosso primeiro contato com os azulejos portugueses pintados a mão. Quando entramos estava acontecendo uma missa, então não pudemos explorar direito a igreja, mas é lindíssima. Depois nos contentamos em passear pelas vielas apreciando as antigas casas de azulejos. Não deixe de andar pela rua  rua Manoel Espregueira, que tem diversas casas antigas, todas revestidas de azulejos e com suas sacadas em ferro. É um típico cenário português.

Museu do Traje - Viana do castelo Portugal
Museu do Traje – Viana do Castelo Portugal

Leia mais:
– Top 10 lugares para conhecer em Portugal
– Guimarães: Portugal nasceu aqui

Museu do Traje de Viana do Castelo

Um dos lugares que a gente deveria ter conhecido mas deixou passar em branco é o Museu do Traje de Viana do Castelo. Ele exibe trajes tradicionais portugueses usados em atividades cotidianas de antigamente, como agricultura e pesca. Os trajes são típicos da região do Alto Minho e depois que vi algumas fotos me arrependi profundamente de não ter entrado. A delicadeza e complexidade das peças é de ficar encantado. O ingresso é super baratinho e você ainda pode entrar também no museu de Artes Decorativas.  

Próximo destino em Portugal: Braga

De Viana do Castelo partimos para o Castelo da Dona Chica, que fica nos arredores de Braga. O lugar hoje está abandonado. Foi construído para ser moradia da brasileira Francisca Peixoto Rego e seu marido, em 1995. Achei o castelo também por acaso, em pesquisas na internet, e fiquei curiosa para conhecê-lo. Infelizmente chegamos lá e os portões estavam trancados e os muros eram altos (eu cheguei a pensar em pular o muro, mas invasão de domicílio no país alheio seria demais né?).

Castelo Dona Chica em Braga
Castelo da Dona Chica em Braga – Portugal. Hoje está abandonado.

Tivemos que nos contentar com a vista que se tinha pela grade e mesmo assim, de longe, achamos um desperdício ele estar abandonado. Ficamos imaginando como eram os aposentos do Castelo da Dona Chica no auge da sua utilização e quantas festas não rolaram por ali. Acho que por ser um castelo construído nos anos 90 o pessoal de lá não dá muita bola pra ele.

A Sé de Braga, catedral mais antiga de Portugal

Continuando nosso roteiro fomos para o centro de Braga, para visitar a Sé. Essa é a catedral mais antiga de Portugal, sua construção começou em 1070. Vocês tem ideia do que é visitar um prédio de quase mil anos? É muito louco gente, ainda mais quando você vê todo a estrutura do lugar e o capricho com que foi pensado cada detalhe. Você pode visitar a catedral, os tesouros e o coro. Não sei porque não visitamos o coro – e escrevendo esse post me arrependo de não tê-lo feito. Antes de você se arrepender como a gente procure umas fotos na internet antes de ir, acredito que se olhar a primeira foto já vai ver que vale a pena.

Teto e órgão da Sé de Braga com muito dourado e diversos detalhes
Diz aí se esse órgão da Sé de Braga não é lindo?
Sé de Braga POrtugal por dentro

A parte dos tesouros da Sé de Braga é um museu de arte sacra, onde está exposta a cruz de ferro que rezou a 1ª missa no Brasil. Essa cruz, por sinal, é bem decepcionante. Tinha na cabeça a imagem da cruz retratada no quadro de Victor Meirelles – enorme e de madeira – mas a cruz verdadeira é menor que a minha mão e é feita de ferro. Decepções a parte, a Sé de Braga com certeza vale muito a pena visitar. Os órgãos, dispostos um de frente para o outro, são verdadeiras obras-primas, extremamente detalhadas. Você pode ficar horas observando e tenho certeza que não vai conseguir ver tudo que está retratado ali. É tudo rebuscado e maravilhoso – não dá pra explicar direito – e as fotos não fazem jus ao que se vê ao vivo. Na saída preste atenção na gigante porta de madeira, segundo o funcionário da Sé de Braga a madeira veio do Brasil.

Roteiro a pé pelo centro de Braga, Portugal

Se você for visitar o museu da Sé de Braga vai sair direto na Rua do Souto (que numa extensão de 3 quadras tem 3 nomes diferentes). Olhando para o lado esquerdo você vai avistar o Arco da Porta Nova. Esse arco foi construído em 1773 e substituiu um antigo arco do período medieval. Logo na esquina você vai encontrar uma doceria chamada Tíbias de Braga, onde nós paramos para comer o pastel de nata. Em toda cidade que a gente pisou em Portugal comemos um pastel de nata para fazer um ranking. Logo a frente também fica o Campo das Hortas, um bonito jardim que ocupa uma praça inteira.

Para continuar o roteiro a pé pelo centro de Braga, passe novamente pelo Arco da Porta Nova e siga na Rua do Souto até chegar ao Largo do Paço, que já foi sede da República e hoje os prédios são ocupados pela Reitoria da Universidade do Minho. Ao centro do Largo fica o Chafariz do Castelo, de 1723. Mais a frente, vire a esquerda na Rua D. Justino Cruz e Até chegar ao Jardim de Santa Bárbara. Esse jardim fica na ala medieval da cidade e tem esse nome devido a fonte do século XVII com uma imagem de Santa Bárbara.

Jardim de Santa Bárbara em Braga POrtugal

Seguindo pela rua Dr. Justino Cruz e virando a direita na próxima esquina você vai chegar ao que sobrou do Castelo de Braga, demolido no século XX. Ali restou apenas uma torre de menagem. Essa é a torre principal de um castelo e seu último reduto de defesa. Mais alguns passos e você chegará a Praça da República, uma das praças centrais de Braga, ela tem o formato de uma calçadão. Ao lado direito fica a Avenida da Liberdade, uma das mais longas da cidade e toda florida. Dali é possível enxergar o nosso próximo destino do dia: a igreja de Bom Jesus do Monte.

As escadarias de Bom Jesus do Monte

A igreja de Bom Jesus do Monte é famosa por sua escadaria barroca do século 18. Para chegar até você terá que ir de carro ou pegar os ônibus que saem da Rotunda Estação I (linha 2 sentido Bom Jesu) ou da Igreja S. Lázaro (linha 83 sentido Pedralva Via Lageosa). Pra nossa “sorte”, bem no momento que chegamos aos pés da escadaria começou a chover, e forte. Voltamos para o carro na esperança de que passasse, mas S. Pedro não estava querendo nos ajudar. Entre ter que voltar no dia seguinte – e correr o risco de pegar chuva de novo – ou encarar a água naquele dia mesmo, resolvemos encarar. Munidos de Capa e Guarda-Chuvas começamos a subir os muitos degraus.

Escadaria de Bom Jesus do Monte
Escadaria de Bom Jesus do Monte. Haja perna!

Se você ainda não leu nossas Dicas de Portugal sugiro que faça isso, mas já te adianto que uma delas é: leve guarda chuva. Ele nos salvou em muitos momentos.   

A intenção era contar cada degrau que a gente subia, mas nos perdemos na conta no meio do caminho e desistimos. Os primeiros lances de escada constituem a Escadaria dos Cinco Sentidos e tem estátuas com água escorrendo da boca, dos olhos, do nariz e dos ouvidos. Pelas minhas contas faltou representar um sentido, mas tudo bem. Já na parte mais alta, fica a Escadaria das Três Virtudes, fé, esperança e caridade. No topo da escadaria fica a igreja de Bom Jesus do Monte e, para variar, chegamos na hora da missa. Como a gente já tava molhado mesmo, ficamos fazendo hora na chuva até acabar e missa para conhecer o interior da igreja. Achei bonita, mas nada muito espetacular. A parte de fora chama muito mais a atenção. Ainda com chuva, começamos a descer a escadaria, o que foi bem mais fácil que subir, isso eu garanto, mas se preferir você pode usar o funicular.

Você também pode gostar:
– Conhecendo Fátima, Batalha e Alcobaça

Com os pés encharcados voltamos para o carro. Como já era quase seis horas da tarde não dava mais para visitar Guimarães. Encerramos o dia conhecendo apenas Viana do Castelo e Braga e foi um ótimo começo pra essa viagem que nos deixaria apaixonados por Portugal.

Gostou desse Post? Compartilha com a galera e salva no Pinterest

Viana do Castelo Portugal

Um abraço e muitas viagens!!


PLANEJE SUA VIAGEM com os nossos parceiros. Você ajuda o blog, não paga nada a mais por isso e ainda ganha alguns descontos. Bom né? É só clicar nos links abaixo pra fazer a sua reserva.
Reserve seu hotel com a Booking.com
Cadastre-se no Airbnb e ganhe R$ 130,00 de desconto na primeira hospedagem.
Alugue seu carro com a RentCars
Não viaje sem seguro, cote o melhor com a Seguros Promo – utilize o código POROPCAO5 e ganhe 5% de desconto.
Use seu celular no exterior com chip da Easysim4U – com o código RBBVGRATIS você tem frete grátis.

Informações Práticas

Viana do Castelo, Portugal

Santuário de Santa Luzia

Monte de Santa Luzia
Horário: durante o inverno das 08h às 17h e durante o verão das 09h30 às 19h. O museu abre das 09h às 13h e das 14h às 17h de segunda a sexta e das 09h às 13h e das 14h às 18h aos sábados e domingos.
Entrada: grátis
Funicular: € 3.00 ida e volta e € 2.00 só uma viagem
Mais Informações: no site do santuário

Navio Gil Eannes

Doca Comercial
Horário: durante o inverno das 09h30 às 18h e durante o verão das 09h30 às 19h.
Entrada: € 4.00. Famílias de 2 adultos acompanhados por até 4 crianças menores de 16 anos pagam € 9.00. Crianças menores de 6 anos não pagam.
Mais Informações: no site do navio

Museu do Traje de Viana do Castelo e ao Museu de Artes Decorativa

Praça da República
Horário: de terça a sexta das 10h às 18h e sábados e domingos das 10h às 13h e das 15h às 18h. Não abre às segundas
Entrada: € 3.00 e dá direito a entrada nos dois museus. Sábados e domingos é de graça.

Braga, Portugal

Sé de Braga

R. Dom Paio Mendes
Horário: Todos os dias das 09h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30 (18h30 no verão)
Entrada: catedral € 2.00, Tesouros € 3.00 e coro € 2.00
Mais informações: Site da Catedral

Igreja Bom Jesus do Monte

Estrada do Bom Jesus
Horário: Todos os dias das 08h às 19h no verão e das 09h às 18h no inverno
Entrada: grátis
Funicular: € 1.50 apenas um trajeto e € 2.50 ida e volta
Mais informações: Site da Igreja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *