LA | Rumo a Los Angeles

Uma coisa que deduzi sobre Los Angeles depois de ler alguns outros blogs e conversar com algumas pessoas foi: ame ou odeie. Não sei bem o porque a cidade desperta paixão e ódio no estilo 8 ou 80 mas posso dizer que nossa primeira impressão da cidade foi ótima. Tão boa que entrou na nossa lista de “moraria frouxo aqui” (traduzindo para que não fala curitibanês: com certeza moraria aqui).
Não chegamos pelo famoso aeroporto LAX, mas pela estrada Interstate 15, passando pelo deserto do Mojave. Em quase quatro horas de viagem o que mais vimos foi areia e telefones de emergência. Já assistiu algum filme onde o carro quebra na estrada e o cara tem que andar até um telefone? Se fosse aqui no Brasil tava ferrado, porque teria que andar por quilômetros pra achar ajuda, mas lá parece que a cada 500 metros tem um telefone. E além dos telefones tem também muitos pontos de parada e tudo isso sem pedágio. Thank god! Mas a gente não queria parar. Queríamos chegar logo na cidade dos anjos, cidade cheia de estrelas de Hollywood, do famoso letreiro e também do trânsito caótico.
Nosso hotel ficava em West Hollywood, um bairro que achamos super charmoso. Mas deixamos para explorá-lo nos outros dias porque nossa primeira parada era Downtown. As principais atrações de lá são o ginásio Staples Center, onde ocorrem os jogos de basquete dos Lakers, o Walt Disney Concert Hall, Union Station e Chinatown. Apesar da vontade ser grande e de estar acontecendo um jogo dos Lakers bem no dia da nossa chegada, não conhecemos o Staples, apenas passamos pelo lado e fomos “atrapalhados” pelo trânsito conturbado em dia de partida.
Nossa primeira parada em Downtown foi em Chinatown. Uma visita rápida pois paramos o carro na rua e nossas moedinhas dariam para poucos minutos. Nada de muito interessantw por ali que não possa ser encontrado em outras Chinatowns pelo mundo. Tiramos foto no portal e com um brinquedo do Bob Esponja que não sei por que motivo estava lá no meio.

Mais uma das várias Chinatowns espalhadas pelo mundo
Mais uma das várias Chinatowns espalhadas pelo mundo

Seguimos para o Walt Disney Concert Hall, mais uma obra meio esquisita mas bonita do arquiteto Frank Gehry. Ali começamos a perceber que estar de carro em Los Angeles não era muito barato, mas pelo menos era melhor que estar a pé, já que ônibus e metrô não são o forte da cidade. $15,00 pelo estacionamento. Mas tudo certo, pelo menos a gente não pagou pra entrar no Disney Concert Hall. E também não entrou, diga-se de passagem. Pudemos conhecer a entrada mas não as salas de concerto. Mas tudo bem, a parte mais legal é a de fora mesmo e isso a gente viu direitinho.

As formas mirabolantes de Frank Gehry no Disney Concert Hall
As formas mirabolantes de Frank Gehry no Disney Concert Hall

Disney Concert Hall
Último lugar visitado em Downtown foi a Union Station. Locação famosa de vários filmes também tem uma arquitetura bonita mas nada de muito espetacular. A Grand Central Station de NY dá de 10 a 0 nela, mas tem seu charme. Pra variar tinha uma noiva fazendo seu book de casamento por ali e nós, idiotas como sempre, tiramos fotos com a noiva (sem ela saber é claro).

Por fora uma fachada basiquinha
Por fora uma fachada basiquinha
Por dentro uma arquitetura linda
Por dentro uma arquitetura linda

Dia acabando mas nosso roteiro ainda tinha uma atração a ser riscada da lista. Para chegar até ela sentimos o poder do trânsito em horário de pico em LA. Para percorrer os 14km até o Griffith Observatory levamos quase 1h30. chegamos lá no comecinho da noite mas ainda com luz suficiente para ver pela primeira vez o símbolo de Hollywood.

Um pouquinho do trânsito de Los Angeles
Um pouquinho do trânsito de Los Angeles
Nosso primeiro encontro com o letreiro de Hollywood
Nosso primeiro encontro com o letreiro de Hollywood

O observatório fica em uma das montanhas que rodeiam a cidade então a vista que se tem de lá de cima é demais. Além disso o observatório em si é muito legal e você ainda pode observar os astros por um telescópio gigantesco. Tá certo que sempre rola uma fila e você tem no máximo uns 30 segundos para olhar pelo telescópio, mas eu achei interessante. Sabe-se lá quando vou ter a oportunidade de novo. É um lugar que eu aconselho colocar na sua lista.

O Griffith Observatory é um lugar muito legal pra quem gosta de astronomia
O Griffith Observatory é um lugar muito legal pra quem gosta de astronomia
Vista do Griffith Observatory
Dá um look na vista de cima do Griffith Observatory

Na volta para o hotel, descendo a montanha do Griffith nos deparamos com alguma filmagem. Hollywood baby! Descemos do carro para chegar um pouco mais perto mas não conseguimos identificar quem era ou o que estava acontecendo. Ia até perguntar pra alguém mas minha “jacuzisse” não permitiu. E olha que demos de cara com alguns famosos pelo caminho, mas essa história fica pra outro dia.

Alguém sabe que cena é essa?? Filmada nas montanhas de Los Feliz, Los Angeles
Alguém sabe que cena é essa?? Filmada nas montanhas de Los Feliz, Los Angeles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *