Dormir na rua em Nova Iorque?

Já pensou chegar na maior cidade do mundo e não ter lugar para dormir? Era bem provável que não ficaríamos na rua, mas de última hora qualquer lugar com certeza nos sairia os olhos da cara.Na verdade tínhamos feito reserva no site airbnb mas não conseguíamos contato com o anfitrião. Eu explico!

Preço e Localização no Airbnb

Nova Iorque não é uma cidade barata para ficar. Pensando nisso comecei a olhar o site airbnb em busca de algo mais em conta para passar 4 noites. Achei um studio que atendia nossas necessidades bem próximo ao NY Times. O preço era bom e a localização também. Fiz a reserva, confirmei com o anfitrião o dia da chegada e fiquei bem feliz. No dia que chegássemos a Nova Iorque só teria que ligar para o anfitrião e combinar o horário para pegar as chaves. Simples e fácil!! Mas não foi tão fácil assim.

Cadê o celular?

Quando desembarcamos em Nova Iorque (aeroporto JFK) estávamos vindo de Las Vegas e o único celular que estava habilitado para fazer ligações era o do Diego. O problema foi que não falei pra ele que teria que usar o celular quando chegássemos ao aeroporto. Resultado: o celular estava sem bateria e o pior é que o carregador estava dentro de uma de nossas 3 malas. Não sabíamos qual e nem em que lugar da mala o bendito poderia estar.

Aeroporto Nova Iorque

Tentar o Skype ou partir pro Orelhão?

Depois de uma leve discussão tentando descobrir de quem foi a culpa parti para o plano B. Meu celular estava com bateria, era só ir até o balcão de informações, ativar a internet e ligar pelo Skype. Plano meio mirabolante (eu sei) já que eu não tinha créditos no skype e teria que comprá-los. O plano B também falhou. A atendente não conseguiu de jeito nenhum ativar a internet no meu celular. Tentou de várias formas e não teve cristo que fizesse funcionar. Depois de uns 15 minutos desistimos e aí surgiu o plano C. Ligar do payphone (orelhão). Porque eu não pensei nisso antes???

O orelhão ficavo do lado de fora do aeroporto. Catei minha moedinhas e fui até lá. A primeira tentativa falhou. Eu escutava a pessoa mas ela não me escutava. A segunda e a terceira tentativas também falharam. Aconteceu a mesma coisa, eu ouvia e a outra pessoa não. Acabaram-se as moedas.

A saga continua

Voltei para o saguão e nisso tinham achado o carregador. Ebaaaa!!!! Plano D: carrregar o telefone. Saí igual uma louca a procura de uma tomada. A primeira não funcionou, a segunda também não e não achei a terceira. Comecei a pensar que era perseguição, não era possível tanto azar. O aeroporto estava em obras e deduzimos que eles tinham desligado a energia daqueles pontos. Na hora que tudo tá saindo errado o mais normal é se desesperar né? Eu tava quase. O Diego e a Marion riam da minha cara então tentei me acalmar, catei outras moedinhas e fui determinada até o orelhão. E não é que dessa vez deu certo!! A pessoa me ouviu, eu também ouvi e tudo ficou combinado. Estariam nos esperando no studio em 2 horas. O problema agora foi enfrentar a fila de taxi e o trânsito até o studio. Mas no fim deu tudo certo. Só tivemos que subir dois lances de escada com nossas malas “super leves”. Nova Iorque vale o sacrifício.

IMG_2317

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *