Paris | A febre dos cadeados derrubou a ponte

Eu sei que já é notícia velha, mas eu tinha que falar da queda de um “pedaço” da Pont des Arts em Paris . Até porque eu tive um pouco de participação nessa queda. Nosso cadeado também estava lá. A Pont des Arts recebe milhares de “cadeados do amor” todos os anos. Eu achava bonitinho, tanto é que coloquei um lá também, mas essa febre se espalhou por todo o mundo e tá ficando chato.

Ponde de Heidelberg, na Alemanha
Ponde de Heidelberg, na Alemanha
Tá vendo os cadeados? Olha bem que eles estão aí. Magere Brug, Amsterdam
Tá vendo os cadeados? Olha bem que eles estão aí. Magere Brug, Amsterdam

A ideia da ponte é o seguinte: os casais apaixonados colocam seus cadeados na ponte pra simbolizar o amor e jogam a chave no Rio Sena para que a relação dure para sempre. De acordo com o jornal The  Guardian a ponte tem (ou tinha) aproximadamente 700 mil cadeados. Não é a toa que uma parte  dela caiu né?Pont Des Arts

Olha a quantidade de cadeados na ponte
Olha a quantidade de cadeados na ponte

A “tradição” se espalhou e agora não tem cadeado só em Paris. Em várias cidades do mundo “pipocaram” cadeados em pontes e monumentos e o que eu achava legal se tornou sem sentido. A prefeitura de Paris até iniciou uma campanha contra os cadeados propondo uma substituição por selfies com a hashtag “lovewithoutlocks” ou “amor sem cadeados”.

Esse casal tava de brincadeira né?? Cadeado de Bike???
Esse casal tava de brincadeira né?? Cadeado de Bike???
Olha "nóis" aí também. Cadeado, nos aguarde que vamos te resgatar.
Olha “nóis” aí também. Cadeado, nos aguarde que vamos te resgatar.

Vai dar certo? Não tem como saber, mas eu quero aderir a campanha. Vou ter que ir até Paris pra tirar meu cadeado e tirar a selfie. Agora só falta a passagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *