Por que visitar SOWETO?

South West Township ou simplesmente SOWETO é um dos locais de maior importância na história da África do Sul. Ainda estou em dúvida se é um bairro, uma cidade ou um distrito. Fato é que esse local hoje tem uma população de mais de 1 milhão de pessoas, mas nem todas elas quiseram um dia estar ali.

No início do século XX SOWETO era apenas um bairro onde moravam os trabalhadores das minas de ouro. Após a Segunda Guerra Mundial a população dali começou a aumentar em grande escala. Isso deveu-se a migração de pessoas de diversas partes do país que escolheram Joanesburgo para trabalhar e também a política de segregação racial. Naquela época os negros só podiam ir até a cidade se estivessem a serviço dos brancos. Eles foram impedidos de morar no centro, tendo que estabelecer-se nos bairros mais afastados.

O Levante de SOWETO

Essa segregação gerou diversas revoltas. A mais conhecida delas foi a de 16 de junho de 1976 que foi chamada de Levante de SOWETO. Nessa data, milhares de estudantes saíram as ruas de SOWETO para protestar contra a má qualidade da educação. O ensino era ruim, as salas superlotadas e os alunos ainda teriam que aprender o africâner. Essa língua não tem absolutamente nenhuma raiz nos dialetos africanos. Só fui aprender lá que é uma língua criada pelo holandeses que chegaram na Cidade do Cabo em XVII, e que os explorados estavam tentando impor aos sul africanos.

Os estudantes protestavam pacificamente, apenas caminhando e cantando. A polícia não reagiu da mesma forma. Os alunos foram recebidos com gás lacrimogêneo e disparos da tropa de choque. Muitas pessoas morreram nesse dia, mas a morte mais marcante foi do menino Hector Pieterson, de 13 anos. Segundo a história, o menino estava no protesto apenas para procurar por sua irmã mais velha, mas acabou atingido por um dos disparos. A foto de Hector morto, no colo de um desconhecido, se tornou um dos símbolos da luta contra o apartheid.

Hector Pieterson morto sendo carregado por um desconhecido acompanhado de uma menina com expressão de desespero no rosto.
O menino Hector Pieterson, morto no Levante de Soweto.

Dois prêmios Nobel e uma rua

Se você ainda não ouviu falar da Vilakazi Street ainda não conhece uma das ruas mais célebres da África do Sul. Essa rua foi moradia dos personagens mais ativos contra o apartheid, que inclusive foram reconhecidos com o Nobel da Paz. O primeiro deles é Nelson Mandela, o Madiba. Advogado por profissão lutou junto com o Congresso Nacional Africano pelos direitos dos negros e por isso ficou 27 anos na prisão. O outro personagem é arcebispo da Igreja Anglicana, Desmond Tutu. Ele organizou diversos protestos pelos direitos civis iguais para todos.

Por que visitar SOWETO?

Após o fim do Apartheid, que aconteceu em 1994, SOWETO já mudou bastante. Hoje existem até algumas mansões por lá, daqueles que se recusam a deixar o bairro em que passaram alguns dos anos mais difíceis de sua vida. Mas a maioria da população continua em situação precária. Não há infraestrutura e as moradias são muito básicas. Isso quando não são as chamadas tin houses, as casas de lata. Não chega nem a ser uma casa, é apenas um abrigo feito de chapas de latão. É isso e só. Acredito que o turismo esteja ajudando de alguma forma, nem que seja pra conscientizar as pessoas dos horrores de uma política de segregação. Mas ainda há muito a ser feito.

Informações Práticas

Quer conhecer SOWETO com um local? Nós fizemos todo o tour com o Nkululeko Shelembe. Ele cresceu ali e tem muito a contar. Além disso o NK tem um projeto social chamado The Shalk, que você pode conferir aqui.

Contato Nkuli Tours – Soweto Guide
www.facebook.com/nkulitour
nshelembe@gmail.com
+27 (82) 4842711

Gostou desse post? Dê um PIN nele no Pinterest

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *