Paris | Montmartre, a boemia parisiense

Escolhido por artistas do século XIX para morar, Montmartre é um bairro que muitos não exploram por pensar que ali só há entretenimento adulto (leia-se vários cabarés e sex shops). Pode ser que a Boulevard de Clichy te assuste um pouco, mas não deixe que essa primeira impressão te afaste dali. Uma caminhada pelo bairro pode ser muito agradável, apesar das ladeiras.
Chegando de metrô já percebemos que Montmartre fica em um morro. A estação Abbesses tem mais degraus que a Notre Dame, ou pelo menos foi essa a impressão que tive. Não acabava nuncaaaa! Mas depois de achar a saída fomos compensados com uma linda praça que abriga o mural Le mur dês Je t’aime, nele a frase Eu te amo está escrita em diversas línguas. Super romantic! Bem perto dali tem uma panificadora com ótimas opções pra você fazer um picnic na praça.

Mural dos Eu te amo
Mural dos Eu te amo

Mas se você gosta mais de cadeias como a Starbucks desça até a Boulevard de Clichy e tome um café em frente ao Moulin Rouge. Há um filme com o mesmo nome que retrata de uma forma um pouco hollywoodiana tudo que acontecia por ali. Pintores e absinto eram presença constante. Nessa rua, pra todo lado que se olhe é cabaré e sexshop, mas é só caminhar um pouco até a rue Lepic pra mudar o cenário. No número 54 há uma porta azul que era onde Van Gogh morou por algum tempo com seu irmão Theo.Moulin Rouge

Casa onde Van Gogh morou com seu irmão Theo
Casa onde Van Gogh morou com seu irmão Theo

Ali também fica o café Les 2 Moulins onde trabalhava a personagem Amélie do filme O fabuloso detino de Amélie Poulin. Continue subindo para conhecer um dos moinhos mais antigos de Paris que fica ao lado esquerdo, o Moulin de la Galette. A essa hora você já deve estar quase sem fôlego por causa da ladeira mas  logo a frente você chegará a place du Tertre onde se reunem vários artistas de rua. Muitos deles vão te oferecer caricaturas mas o que eu gostei mais foram as ilustrações de locais famosos de Paris. Também há várias lojas de souvenir por ali.

Café onde trabalhava a personagem Amélie Poulain
Café onde trabalhava a personagem Amélie Poulain

Arte de Montmartre

Se olhar pra cima é bem provável que encontre a cúpula da Sacre Coeur. Você chegará até ela pelo lado e não terá que subir as escadas ou o funicular. Infelizmente não é permitido fotografar o interior da igreja mas é muito bonito. Se o interior não pode ser fotografado o entorno é um convite para belas fotos. De cima da escadaria você tem um panorama da cidade e a cada degrau descido um ângulo diferente da Sacre coeur. Chegando lá embaixo você ainda pode dar sorte de encontrar o carrossel pra embelezar ainda mais as suas fotos. Para fechar o passeio várias lojas de souvenir ficam nas ruas próximas e dá vontade de encher a mala com cacarecos.Sacre Coeur

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *