Paris | Malas e o metrô de Paris

Muito se fala em mochilão pela Europa mas eu achava que isso fosse coisa apenas de jovens aventureiros sem muito dinheiro que resolvem colocar uma mochila nas costas e sair pra conhecer o continente. Essa minha visão não deixa de ser correta (menos a parte dos jovens porque isso não tem idade) mas não é completa. Acabei descobrindo na prática que o termo na verdade está querendo te dar uma dica: Vai pra Europa? Vá de mochila.
Depois de voltar dos Estados Unidos cheios de malas resolvemos ser mais econômicos na hora de escolher a bagagem para a Europa. Apenas uma mala pra cada um. Achávamos que com nossa bagagem “compacta” ficaria mais fácil se locomover. O que a gente ainda não tinha noção era que nossas malas apesar de poucas eram enormes e não compactas. A ficha só foi cair em Paris quando tornou-se um tormento carregá-las do aeroporto ao hotel.
Pegamos um trem vazio. Até aí tudo bem. Sentamos em bancos um de frente pro outro com nossas “malinhas” ocupando o lugar de outras 2 pessoas. O problema é que no meio do caminho o negócio começou a encher e muitos passageiros começaram a fazer cara feia pra gente. Com toda a razão já que a gente tava esparramado nos bancos. Finalmente chegamos até a estação onde teríamos que pegar o metrô. Um sufoco imenso chegar até a porta carregando as malas por entre os outros passageiros. E pra “saltar” do trem para a plataforma?? Não dava simplesmente pra empurrar a mala pois havia um enorme buraco. Enfim, descemos, mas ainda não era hora de relaxar.
Foi na estação que descobrimos o porquê todo mundo nos alertava sobre as escadas da cidade. É um tal de sobe e desce sem fim até achar a plataforma certa. E pra carregar a mala pra cima e pra baixo?? Não foi fácil. Vendo todo o meu esforço um gentil cidadão parisiense quis me ajudar mas ele tava na correria e simplesmente agarrou a minha mala. Minha primeira reação foi segurar mais forte. Achei que ele tava me roubando! Nisso ele me olhou com uma cara do tipo “quer que ajude ou não pô!” Larguei e pensei: seja o que Deus quiser. E não é que o cara desceu e subiu todas as escadas com a minha mala? Depois dizem que os franceses são mal educados.

Até chegarmos ao hotel ainda houve mais saltos ornamentais da plataforma para o metrô e vice versa e muitos, muiiiiiitos degraus. Coitado do Diego que teve que carregar a mala dele e ainda a minha quando a situação era crítica. Chegamos cansados ao hotel e com duas certezas: Europa só de mochila e na volta com certeza pegaríamos um taxi.

 

Gostou? Então curte a gente pra não perder nenhuma dica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *