Paris | Arco do Triunfo e as Ninféias de Monet

Deixar Paris para trás não é tarefa fácil. Aproveitamos cada segundo na cidade e no último dia fomos conhecer a parte que vai do Arco do triunfo até o Museu do Louvre passando, ou melhor, passeando pela Champs Élysées.

Aproveitamos para tomar café da manhã na Champs e depois seguimos com a multidão para atravessar até o Arco do Triunfo, por meios subterrâneos obviamente. Mesmo que você queira não vai conseguir atravessar pela rua pois 12 pistas se encontram na praça Charles de Gaulle Étoile que é onde fica o Arco.  Chegamos antes de abrir e enquanto isso ficamos observando a quantidade de detalhes do Arco também imenso. Fomos uns dos primeiros a entrar e subir escadas em caracóis que pareciam ficar maiores a cada passo. Muitaaaaaa escada. Me perdi na conta na subida mas procurei no Google e são 286 degraus. (o tio Google também disse que a Notre Dame tem 387 degraus, mas acho que por ser fim da viagem achei o arco do triunfo beeeeem pior.)

É escada pra carambaaa!!
É escada pra carambaaa!!

Lá de cima tivemos uma vista privilegiada da junção das ruas que formam a estrela, Étoile em francês, por isso o nome da praça é Charles de Gaulle Étoile. Além disso consegui ver o tal Arco de La Defense que procurava em todo lugar elevado que eu ia.

Olha o "Arco" quadrado de La Defense.
Olha o “Arco” quadrado de La Defense.

Vista Arco do Triunfo

A melhor forma de conseguir tirar uma foto do Arco do Triunfo sem cortar nenhuma parte dele é do outro lado da rua. Nem perca tempo tentanto enquadrá-lo no visor da sua máquina quando estiver na praça, não vai caber.Chama Arco do Triunfo

Seguimos em direção ao Louvre pela famosa Champs Élysées olhando vitrines de lojas famosas. Para minha tristeza a Ladureé estava fechada para reforma e não pude comer mais macarons. Em substituição entramos na loja da Disney pois eu queria comprar o Remy do desenho Ratatouille mas acho que me confundi com os estúdios pois não encontrei ele lá. Para não dizer que saí de mãos abanando comprei uma mala de mão do Mickey, mas não foi apenas consumismo. Era também uma “desculpa” pois pudemos colocar todas as cervejas belgas dentro para não quebrar (clique aqui pra ver nossa aventura entre chocolates e cervejas).

Continuamos nosso passeio pela Champs até chegar ao Petit e Grand Palais, não chegamos a entrar mas observar de fora já vale pela bela arquitetura dos prédios. Seguimos então para a praça de La Concorde marco da Revolução Francesa pois era o local onde as pessoas eram guilhotinadas. Hoje no lugar da guilhotina fica o obelisco de Luxor que ficava na entrada do templo de mesmo nome no Egito. Ali é um bom lugar pra tirar fotos da Champs Élysées com o Arco do Triunfo ao fundo.Champs Elysees Champs elysees Arco Place de La Concorde

Fomos também ao museu L’Orangerie que fica no Jardin des Tuileries. A grande atração aqui é observar as niféias pintadas por Monet. São quadros gigantescos e que valem a pena ser vistos. Se você gosta de arte não pode perder esse museu (infelizmente não se pode fotografar lá dentro). Por fim andamos calmamente pelo Jardin des Tuileries até chegar ao Louvre para observar mais um pouco a arquitetura monumental do museu. Nos despedimos de Paris não com um Au Revoir (Adeus), mas com um À Bientôt! (até breve).Louvre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *