Paraná| Parque Estadual de Vila velha

Tem lugares que a gente tem vontade de conhecer e mesmo assim fica se enrolando e não vai. Isso acontecia com o Parque de Vila Velha, um lugar que visitei quando criança e que sempre dizia que queria voltar. Apesar de ficar a menos de 100 km de casa sempre tinha uma desculpa ou algum imprevisto para não ir. Mas num feriado, que não me lembro qual, saímos cedinho de casa e torcemos pra não chover. Deu certo!

O parque fica na cidade de Ponta Grossa, pertinho de Curitiba. Para quem não tem ou não está viajando de carro a opção saindo de Curitiba é pegar um ônibus da empresa Princesa dos Campos (veja horários e preços aqui) até Ponta Grossa e de lá pegar o ônibus Linha Vila Velha que sai do Terminal Oficinas.

São três atrações que podem ser visitadas ali, os arenitos, furnas e a lagoa dourada. O ingresso hoje custa R$ 18,00 para visitar as três ou R$ 8,00 Furnas e Lagoa Dourada e R$ 10,00 só os Arenitos. Antes de embarcar no ônibus que te leva até os locais você assiste um pequeno vídeo sobre o parque e também para conscientizar espíritos de porco que pixam arenitos, recolhem flores ou destroem a natureza e o parque de alguma outra forma.

Nossa primeira parada foi para visitar os arenitos, formações rochosas esculpidas pela ação da chuva com “idade” estimada de 300 milhões de anos. Apesar de achar muito tempo não fui eu que inventei isso não, tá escrito nesse site aqui.   São duas trilhas de alguns (poucos, não se assuste) quilômetros, passando pelas figuras mais conhecidas do parque como a garrafa, o casal indígena, a bota e a taça. Se você usar um pouco a imaginação pode ainda descobrir outras figuras que o guia não vai te mostrar. Além disso há fendas impressionantes em rochas gigantescas e também árvores que tiveram que desviar seu curso por causa das pedras. Nada muito cansativo, mas não faça correndo e aprecie toda a beleza do lugar. Nós fizemos a trilha bem tranquilos e quando chegamos ao final todos já estavam nos esperando.

Consegue enxergar a garrafa esculpida na pedra?
Consegue enxergar a garrafa esculpida na pedra?
Essa é a Índia, mas está mais para Carranca
Essa é a Índia, mas está mais para Carranca
A bota, ou Flip do Castelo Rá-Tim-Bum, como disse a Marion
A bota, ou Flip do Castelo Rá-Tim-Bum, como disse a Marion
Nós e a Taça, o arenito mais famoso.
Nós e a Taça, o arenito mais famoso.

Depois disso tivemos que voltar para a recepção do parque e pegar outro ônibus que nos levaria a Furnas e Lagoa Dourada. A maior decepção da galera ao chegar em Furnas é descobrir que o elevador está desativado (se prepare psicologicamente). Na minha primeira visita lembro que ainda funcionava, mas é uma pena não lembrar direito de como era lá embaixo. As Furnas abertas a visitação são enormes crateras circulares com aproximadamente 100 m de altura, cobertas de água até a metade. Também são velhinhas, com idade estimada de 400 milhões de anos. O lugar é impressionante. O elevador foi desativado para preservar a fauna e a flora presente nas furnas e também para segurança dos visitantes já que é um elevador antigo comprado da Europa.

50 m de buraco mais 50 m de água somam os 100 m da Furna
50 m de buraco mais 50 m de água somam os 100 m da Furna

O último lugar visitado foi a lagoa dourada. Nós não tivemos muita sorte pois havia chovido bastante nos dias anteriores e a água estava um pouco turva. Mesmo assim foi possível ter ideia da beleza do lugar. Infelizmente as fotos não fazem jus a cor da água que quando fomos estava mais para turquesa. Se tiver oportunidade tente ir até a lagoa durante o pôr-do-sol que é quando ela fica dourada.

A lagoa dourada estava turva por causa da chuva e estava mais para turquesa porque ainda não era pôr do sol
A lagoa dourada estava turva por causa da chuva e estava mais para turquesa porque ainda não era pôr do sol
Mesmo sem estar totalmente cristalina conseguimos ver os peixinhos
Mesmo sem estar totalmente cristalina conseguimos ver os peixinhos

O passeio durou umas 3 horas então é possível fazer tranquilamente um bate e volta se estiver em Curitiba ou região. Agora se você tem tempo e quer ver outra beleza natural do Paraná vá até o Canyon do Guartelá. (clique aqui para ver o post) É outro passeio imperdível!!!

Ah!! Só mais uma informação: o parque não abre nas terças.

E você? Já conhece algum desses parques paranaenses? Conta pra nós.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *