Joanesburgo – Apartheid e o descolado bairro Maboneng

Eu, na minha grande ignorância, achava que Joanesburgo era a capital da África do Sul. E eu errei feio, porque o país tem três capitas – Cidade do Cabo (legislativa), Pretória (administrativa) e Bloemfontein (judiciária) – e nenhuma delas é Joanesburgo. Mas pelo menos uma coisa eu tinha certeza, é a maior cidade da África do Sul.

Nossa primeira chegada em Joburg foi meio tensa (você pode ler aqui) mas quando voltamos para a cidade depois de passar alguns dias no Kruger National Park a gente já estava um pouco mais acostumado. Nessa segunda parte da viagem ficamos hospedados na região de Sandton que tem diversos hotéis e também é um centro comercial e financeiro. Ficamos no recém inaugurado Signature Lux Hotel, a poucos passos da praça Nelson Mandela. O hotel não é do estilo que estamos acostumados. Tinha funcionários abrindo e fechando a porta pra gente passar, mas o preço estava ótimo e a gente gosta de um conforto de vez em quando.
A cidade em si a gente subestimou. Tenho certeza que deve ter um monte de coisa super interessante pra fazer, mas a gente só separou um dia inteiro pra visitá-la, então não deu pra fazer muita coisa. Mas recomendamos fortemente as duas atrações que visitamos: Museu do Apartheid e o bairro de Maboneng.

Museu do Apartheid

O Museu do Apartheid e quase um dever. Não gosto muito de descrever atrações como imperdíveis, mas se você quiser conhecer um pouco mais desse período da história africana não pode ignorá-lo. A entrada do museu já é impactante. Quando você compra seu ingresso vem escrito nele por qual porta você deve entrar, pela de brancos ou não brancos. Pode parecer uma besteira, mas a África do Sul realmente ficou divida “oficialmente” durante 46 anos, entre 1948 e 1994. Uma das frases que mais me marcou foi “A humanidade nasceu na África. Todas as pessoas, portanto, são africanas” essa frase remete aso primeiros seres humanos de que se tem notícia, que viveram na África e mostra como essa crença na superioridade de uma raça é imbecil, sendo que todos viemos do mesmo lugar.

Tem muito, mas muito material pra ser explorado dentro do museu, então separe algumas horinhas pra poder conhecer tudo com calma. Os vídeos são chocantes e dão até um nó na garganta. E duvido que você não saia de lá cantarolando Freeee eeeeee Nelson Mandela!!! Vai por mim. Esse tem nosso selo de aprovação de atração imperdível.

Pilares de concreto de uns 20 metros de altura com as palavras que representam os pilares da constituição.
Os pilares da Constituição sul africana estão na entrada do Museu do Apartheid: democracia, igualdade, reconciliação, diversidade, responsabilidade, respeito e liberdade
Ingresso do museu tem escrito nele qual entrada você deve utilizar: a de brancos ou não brancos.
O seu ticket de entrada determina por qual caminho você deverá seguir. Entrada para brancos ou negros? É para sentir um pouco do absurdo que o Apartheid foi.
Placa de um consultório médico onde está escrito Apenas brancos.
Na época do Apartheid em todo lugar havia placas como essa proibindo a entrada de negros.
Frase no museu do apatheid que diz que a humanidade nasceu na África, logo todos somos africanos.
Essa frase resume tudo. Racismo é uma idiotice, todos viemos do mesmo lugar.
Vários filetes de ferro colocados sobre uma base revelam o rosto de Nelson Mandela.
Essa obra de ferro revela o rosto de Nelson Mandela dependendo da posição em que você a olha.

Maboneng

Outro lugar que a gente gostou bastante foi Maboneng. Esse bairro, antigamente industrial, já foi um dos mais perigosos de Joburg. Mas isso ficou no passado pois hoje ele está totalmente repaginado e cool. Tem vários restaurantes, cafés e muita arte nas ruas. Nós fomos num domingo, que é quando as coisas ficam bem agitadas por ali por conta do Market on Main, quase uma feira de comidas dentro de uma fábrica de papel desativada.

Esse local antigamente era uma fábrica e hoje abriga o Market/Arts on Main. Uma mistura de mercado e galeria que é super legal.
Esse local antigamente era uma fábrica e hoje abriga o Market/Arts on Main. Uma mistura de mercado e galeria que é super legal.
Várias pessoas comendo dentro do Market on Main.
Comida de todo tipo você encontra no Market on Main.

O clima do lugar é super legal. Vimos bastante gente local por lá e tinha comida de tudo quanto é tipo. O bairro vira uma festa no domingo. Com todo esse agito sempre tem algum artista tocando na rua e tem até aulas de violão na calçada para as crianças entre 6 e 16 anos. As aulas são de graça e o projeto já existe a quase 5 anos. Achei encantador e admiro bastante pessoas como a Kelly Grevler, fundadora do Sidewalk sessions. Seja pra comer, pra ver os grafites espalhados pelo bairro, ou para ouvir uma música dos artistas itinerantes, Maboneng é uma boa escolha.

Homem tocando pandeiro embaixo de viaduto todo colorido por grafite.
Essa foto, pra mim, representa bem o espírito do bairro Maboneng. Local descolado, com arte e música que se integram as pessoas.
4 crianças tendo aulas de violão em uma calçada de Maboneng sentadas em cadeiras amarelas sob um fundo de tijolos aparentes.
Essa garota aí da foto dá aula de violão de graça para crianças nas calçadas de Maboneng. Adorei!!
Grafite de um homem com roupas antigas e o letreiro Maboneng
Mais grafites.
Grafite em Maboneng. 4 triângulos com partes de rostos principalmente nas cores rosa e bege.
O bairro de Maboneng é praticamente uma galeria a céu aberto. Tem diversos grafites por todo canto.

Mais coisas para fazer em Joanesburgo

Se você tiver mais tempo em Joanesburgo poderá gostar também desses lugares abaixo. Depois vocês voltam aqui pra me dizer o que acharam.

SAB World of Beer

O que é? Tour pela cervejaria SAB (The South African Breweries) que produz diversos rótulos de cerveja. Você pode fazer um tour guiado (75 minutos), apenas degustação, a mistura dos dois. Há também uma opção que mostra como combinar a cerveja com os pratos (apenas em datas específicas).
Onde fica? 15, President Street, Newtown
Entrada: os tours devem ser agendado previamente pelo site. http://www.worldofbeer.co.za/
Quanto custa? De R45 a R197

Museum Africa

O que é? Museu que conta a história das primeiras civilizações africanas. Há uma parte dedicada ao Julgamento da Traição, com fotos e pequena biografia dos mais de 150 réus que foram condenados, incluindo Mandela.
Onde fica? 121, Bree Street, Newtown – ao lado do Market Theatre.
Entrada: grátis

Nighborgoods Market

O que é? Espaço com com diversos restaurantes, mercado e música.
Onde fica? 73, Juta Street

Constitution Hill

O que é? Em 1892 parte foi do complexo foi construído para ser uma prisão, que se tornou forte militar em 1896. Após o final da guerra Anglo-Boer voltou a ser prisão e já abrigou presos como Mahatma Gandhi e Nelson Mandela.
Hoje, virou museu e sede do Tribunal Constitucional da África do Sul.
Onde fica? 11 Kotze St
Entrada: R100, não é preciso comprar antecipado
Horário de Funcionamento: todos os dias das 09h às 17h
Mais informações: https://www.constitutionhill.org.za/

Informações Práticas

Transporte em Joanesburgo

Não é muito aconselhável andar a pé por Joanesburgo, mas a cidade tem Uber e os valores são razoáveis.
Os taxis, chamados de cab, estão por toda a cidade, você deve perguntar o preço antes e pode pechinchar. As vans, chamadas de taxis, buzinam pra você na rua quando estão vazias. Costumam ser mais baratas que o taxi normal mas tem um sinal próprio. Na dúvida, pare e pergunte pra onde estão indo.
Em Joanesburgo tem o Gautrain, uma espécie de metro. Ele cobre apenas uma parte da cidade mas pode ser combinado com o ônibus da Gautrain. Você pode baixar o aplicativo no celular que te diz o valor que vai ficar a corrida, pois cada trajeto tem valores diferentes. Você terá que comprar um cartão que é vendido em todas as estações de metro.
Existe também a opção de Metrobus. Você pode pagar em dinheiro ou comprar um cartão nos locais indicados nesse site.  Os horários de ônibus podem ser consultados aqui.

Museu do Apartheid

Ingressos: são comprados diretamente na bilheteria.
Quanto custa: R95 adultos e R80 crianças. O estacionamento é grátis.
Horário de funcionamento: todos os dias das 09h às 17h
Como chegar: Cnr Northern Parkway & Gold Reef Roads, Joanesburgo
Quanto tempo dura o passeio: eu reservaria pelo menos 2 horas, mas se você é meticuloso e quer ver tudo programe bem mais.
Mais Informações: No site Apartheid Museum 

Maboneng

O que é? Um bairro revitalizado, com diversos grafites e espaços de arte e cultura. Domingo é o melhor dia para visitação pois há várias feiras acontecendo por ali.
Onde fica? No quarteirão formado pelas ruas Berea Road, Commissioner St, Betty St e Marshall St.
O que ver? Arts on Main – 264, Fox St.

Gostou desse post? Dá um PIN no Pinterest e compartilha com a galera.
Vai visitar Joanesburgo? Veja o que fazer na cidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *