A eterna vontade de viajar

As vezes ficou me perguntando se é normal pensar só em viajar quando outras pessoas pensam em trocar de carro, morar em uma casa nova, etc..etc..etc… Acho que não deve ser uma coisa tão atípica, já que tem tanta gente se jogando no mundo e outros muitos querendo fazer isso. É só olhar alguns perfis de viajantes no facebook que você vai entender o que eu tô dizendo. Acho que a palavra Wanderlust representa bem essa sensação compartilhada com milhares de outras pessoas. Ela não tem uma tradução para o português, mas significa: um forte de desejo de viajar e conhecer novas pessoas e culturas. É isso que acontece comigo!

Não sei bem ao certo quando essa vontade começou, mas posso atribuir pelo menos um pouco dessa culpa aos meus pais, que nas férias me colocavam dentro do carro e saiam pra conhecer o Brasil. (Obrigada!) Isso aconteceu quando eu era bem criança e só fui retomar as viagens em 2009 quando entrei em um avião pela primeira vez. O destino era o Rio de Janeiro, lugar que eu era louca pra conhecer. A viagem durou apenas um fim de semana mas foi suficiente pra reascender a vontade de viajar. Até a próxima viagem foram 2 anos de planejamento e economia para finalmente conhecer 2 destinos internacionais maravilhosos: Orlando e Nova Iorque. De lá pra cá um percentual considerável do meu salário é destinado para as viagens e já estou estudando outras formas de engordar o cofrinho pra poder viajar cada vez mais. Desde 2011 já conseguimos conhecer Brasília, Los Angeles, Miami, Las Vegas, Paris, Bruxelas, Frankfurt, Heidelberg, Berlin, Potsdam, Londres, Amsterdam, Harleem, Santiago, Viña del Mar, Deserto do Atacama e voltamos para Orlando e Nova Iorque. Pode parecer pouco pra você, mas pra mim já foi uma grande vitória. O problema é que nunca é o suficiente. A lista de lugares que visitamos cresce num ritmo infinitamente menor do que a lista de lugares que queremos conhecer.Da janela do Avião

A cada retorno surgem milhões de idéias de novas viagens que ficam martelando na cabeça até que a gente descubra uma forma, mágica ou suada, de arrecadar fundos para bancá-las. A crise financeria que fez com que o real se desvalorizasse perante ao dólar e euro me deixa com um aperto no coração e no bolso mas isso não é motivo para parar de planejar. A saída por enquanto é conhecer o Brasil (apesar de ser extremamente caro também) e esperar. Enquanto isso a cabeça continua nas nuvens (literalmente pensando em aviões) e na conta corrente para achar um jeito de aumentar a poupança de viagem.

E você, tem essa eterna vontade de viajar também? Conta pra gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *